Pesquisas

São desenvolvidas pesquisas nas áreas da psicanálise, da perinatalidade e da parentalidade em sua interface com os outros campos que possam iluminar nossa prática: história, sociologia, obstetrícia, psiquiatria, pediatrias, entre outros que consideramos pertinentes aos temas.

Funções Parentais

Vera Iaconelli

Neste estudo busca-se delimitar as condições para que um sujeito se coloque junto a outro na função parental entendida como função estabelecida entre dois sujeitos em posição assimétrica, sendo um em constituição e ou formação. Busca-se discriminar o contingente e o necessário no exercício desta função, fazendo a diferenciação das questões históricas, culturais e de gênero das estruturas.

Parentalidade e Família

Daniela Teperman

Recortando a família em sua função de resíduo - reduzida às condições mínimas necessárias para que haja sujeito e parentalidade como o termo que permite nomear aqueles que ocupam o lugar parental para além das mudanças no campo da família e dos avanços da ciência (sob a forma da procriação medicamente assistida), este eixo de pesquisa pretende debruçar-se sobre a clínica com crianças e sobre a escuta dos pais articulando transmissão, filiação, estrutura e história.

Posição Materna

Thais Garrafa

Este estudo tem como objetivo situar o trabalho psíquico e os possíveis efeitos da construção da posição parental naqueles que se tornam mães ou pais.
A “posição parental” é uma expressão escolhida para abordar essa construção de modo a colocar em evidência a experiência subjetiva daqueles que passam a ocupar o lugar parental, e a acolher também os aspectos da relação de cada sujeito com a maternidade ou paternidade que não podem ser suficientemente iluminados pela noção de função materna, classicamente associada à constituição do sujeito.
Nesta pesquisa, ganham destaque temas como maternidade e corporeidade, luto de filhos e adoção.

Promoção de Saúde na Perinatalidade

Roberta Kehdy

Este estudo busca articular a psicanálise e a promoção de saúde na perinatalidade.
O modelo de promoção de saúde trouxe sem dúvida grandes ampliações na compreensão do processo saúde e doença ao incluir fatores sociais, culturais, econômicos e históricos, mas não leva em consideração a singularidade dos usuários.
É nesta perspectiva que pensamos que a psicanálise pode trazer contribuições para a promoção de saúde, ao inserir na produção deste conhecimento, a importância do que é único de cada sujeito, apontando para a impossibilidade de se normatizar ou generalizar formas de cuidado, diferenciando-se, portanto, de qualquer proposta preventiva.

Inclusão Social e Maternidade

Liana Driga

Pesquisa e intervenção associada à Clínica Social Gerar desenvolvida com o intuito de discutir as condições de pertencimento, reconhecimento e cuidado das mulheres na situação perinatal.
Engloba o estudo das formas de exclusão social, econômica, racial e de gênero nesta população e seus efeitos sobre a função de transmissão própria da parentalidade.

Biblioteca